sábado, setembro 3

QUANDO CASAR SARA


Alguns textos ensaiamos para postar. Por diversos motivos. Pode ser um assunto muito polêmico, ou muito delicado ou simplesmente enrolado... Este, por exemplo, envolve de tudo um pouco e passa por família e sentimentos.
Quando atravessamos um momento muito difícil - principalmente se ele desafia nossas certezas e referências - é comum sentir que a "encrenca" é maior que nossa capacidade de sustentá-la. Achar a solução então...   E como problemas  costumam andar em bando, segmentá-los e "calculá-los"  friamente, pode ser  trabalho complicado caso não  persistamos no foco. Sem contar a questão emocional. Nestas  horas também é necessário manter as emoções sob controle.  Haja equilíbrio.
Com uma parte das tarefas esperando minha reabilitação total, tive bastante tempo pra pensar nisso tudo.
O acidente que detonou meu tornozelo direito não foi dos mais graves. Foi uma torção, uma lesão  que inspira cuidados e acompanhamento dos ligamentos. Só e apenas isso (entra aqui muuuita  paciência).  Mas  aí vem a dor, o repouso, a fisioterapia... Sobra tempo pra refletir.
Eis que repassei tudo. Não adianta, a cabeça monta e remonta a cena com direito a detalhes.  Depois disso tudo feito, a relação que temos com algumas coisas e a importância que dedicamos a elas, muda. Pode melhorar, ou piorar, ou se tornar nula, mas jamais, ao atravessar um mar revolto, saímos iguaizinhos do outro lado. Os mais espertos nem esperam o mar ficar bravo para  colocar as barbas de molho, mas a teimosa aqui, parece que  tem outro tempo...
Hoje, depois de um mês, meu fisioterapeuta  liberou alguns exercícios leves. Claro que fiquei suuuper feliz... É, tipo pinto no lixo meeesmo!
Assisti ao meu estresse acumulado por ter que me sentar e esperar todos à minha volta resolverem o que costumo cuidar, fazer o que normalmente é responsabilidade e prazer, meus. Por outro lado, foi bom ver meu corpo se reestabelecer, se refazer e  me dizer da força e capacidade de superação que cada um (especialmente as mães, isso é mágico!) possui.
Simples? Aparentemente... porque em ocasiões como esta, percebemos muita coisa envolvida. Entendemos outras várias. E sim, um mês paralisado (menos que isso), é  tempo suficiente para transformar para sempre as cores da sua casa e a aura dos que estão nela, ou pelo menos para que mudemos nossas próprias lentes.
Algumas pessoas não valem lágrimas ou preocupação, outras fazem com que pensemos em passar toda dor novamente, porque seu carinho e sua generosidade são verdadeiramente sublimes.

19 comentários:

AC disse...

Às vezes tentamos montar o puzzle das nossas vidas como se cada peça fosse única. E é. Mas o puzzle, por incapacidade dessa peça, continua a ser puzzle. Apenas um pouco diferente.
Ainda bem que tudo está a voltar ao normal, Mi. Passada a tormenta, constatamos que tudo é relativo, não é assim?

Beijo :)

Aleatoriamente disse...

Olá querida.
Li teu texto, me emocionei com algumas coisas.
Tipo “certezas e referências”...
Desejo-te melhoras rápidas.
Tenha um domingo cheio de alegrias.

Beijinho.
Nanda

Renatha disse...

Há males que vem pra bem, não é?!
Sempre é bom olhar a vida com outros olhos, rever valores e sentir o carinho das pessoas por nós. Ter a oportunidade de ver tudo isso e ainda te rtempo de retribuir é um presente para poucos... Aproveite!

E melhoras pra ti...

Beijos!

Mi Satake disse...

É verdade, AC... Td é relativo. Qdo passa, percebemos isso.
Fe, vc viu que as vezes temos pessoas como referencias de vida,ou até msm experiencias, e qdo nos vemos numa dificuldade, nada é cmo achamos que era? A gente se surpreende!
Re, há males que devemos até agradecer!

Bjão e tks pelo carinho!
Bom domingo a todos!

✿ chica disse...

Nas famílias sempre acontecem coisas que na hora parece que nem vamos suportar, depois passa.Muitas nos deixam sem energia e desesperançosas, outras fáceis de suportar.Assim vamos... beijos,tudo de bom,chica

Ana Carolina disse...

'Algumas pessoas não valem lágrimas ou preocupação'
fato!

beijo,
=*

Mi Satake disse...

Familia é a base de td, né meninas?
Sem ela a gente não vive!

Eu to por aqui, cercada de cuidados por conta desse pezinho rsrsrs!

Bjos mil pra vcs!
Boa semana!

Betty Gaeta disse...

Oi Mi,
Espero que vc se restabeleça totalmente.
Adorei o texto e me identifiquei muito, pois tb j´passei por problemas de saúde, mas creia que tudo passa.
Obrigada por estar participando do sorteio.
Beijos 1000 e uma semana maravilhosa para vc.
Boa Sorte!

www.gosto-disto.com

Mi Satake disse...

Betty, o Gosto Disto é tudo!
Delicia participar do sorteio!

Bjks

ValeriaC disse...

Sempre um encanto te ler Mi, mesmo que o assunto seja polêmico.
É verdade minha amiga, a vida sempre dá um jeito de nos fazer dar umas paradas para a observarmos mais de pertinho... e quando passamos por momentos assim, mesmo o que aparenta estar igual, muda, porque muda o nosso olhar... e que bom, porque de algum modo despertarmos e reavaliamos nossos valores, tudo o que nos é essencial, assim como o que deixa de nos ser importante. Enfim, nos faz crescer e isso é sempre bom.
Boa semana minha querida...beijinhos
Valéria

Amanda Luna disse...

Que bom que você melhorou Mi! minha mãe tambémn tá com o tornozelo torcido, ou melhor trincado mesmo! mas ela não para um minuto, nem sei se vai conseguir sara desse jeito... ô teimosiaa...rss
Fiquei um tempo longe da net, mas agora voltei e venho sempre viu?
beijão
blog: www.sermulhereomaximo.com.br
loja: www.sermulhereomaximo.com

Mi Satake disse...

Ah q tava faltando o olhar de vcs msm, pra essa conversa!

Bom vê-las!

Bjo e uma semana excelente!

Michele Santti disse...

Xará, os problemas costumam mesmo a andar em bando. Aliás, tenho observado que quando é comigo é coletivo. Falta ombro e ouvidos. Contudo, não há beleza maior que num dia de sol depois da tempestade.
Um beijo.
Feriado maravilhoso.
Mih

♪ Sil disse...

Mi,

Li seu texto (Tava com uma baita saudade daqui), e vi que na verdade, temos e passamos todos nós por coisas tão semelhantes...
Minha linda, espero que vc esteja bem.
Sei BEM o que vc tá passando viu, hj to fazendo 7 dias de operada da coluna, e to tão stressada em ficar parada, em repouso Mi. Eu que sou tão elétrica, ativa...isso porque ainda nem comecei a fisioterapia rs, mas vou aguentar. A gente tem que se cuidar amiga, senão já viu.
Nesses dias de molho, me identifiquei tanto com isso que vc escreveu:

Assisti ao meu estresse acumulado por ter que me sentar e esperar todos à minha volta resolverem o que costumo cuidar, fazer o que normalmente é responsabilidade e prazer, meus...

Como me vi nisso Mi...

Mas vamos nos cuidar direitinho tá?
Você do tornozelo, e eu da coluna.
E ainda vamos rir uma hora de tudo isso.

Fica bem!

Tenho um carinho maior que o mundo por ti!

Mi Satake disse...

Q lindos os recados de vcs! E é isso. A vida tem uns entraves umas idas e vindas, as vezes, meio estranhas pro nosso entendimento, mas no final td se encaixa, né?

Super beijo pra vcs!

Denise Portes disse...

Mi,
Eu andava com saudades daqui e encontrei esse texto que me deixou tocada.
Um beijo
Denise

Sheila - Blog "Passarinhos no Telhado" disse...

Eu acredito que nada acontece na nossa vida por acaso...e as vezes a vida nos força a "parar" nos paralisa até para que possamos ter tempo para REVER nossa vida, o que realmente importa!

Grande beijo no seu coração! E fique bem!

Dri disse...

É verdade Mi, como mudamos diante de alguns acontecimentos da vida, aprendemos e passamos a valorizar mais coisas que jamais valorizavamos, né?! Parece que como mágica algumas coisas passam na frente de outras que achavamos tão importantes.
Tenho uma amiga que diz que certas coisas acontecem em nossa vida como um pedido da nossa alma, que as vezes esquecemos de ouvir :) É a alma conversando com a gente através de sinais na vida. Que bom que podemos refletir e mudar sempre :)
saudades de vc
um beijo
Dri

Ana disse...

Melhoras!
Cuidados pelo que entendi vc está tendo, no pé o no coração :)
Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...