domingo, março 27

A DESCONHECIDA


Ana, sob um longo suspiro, apoiava suas  malas no chão.
Eram 18h30 pelo relógio da estação.
Olhando tudo em volta, como quem busca algo  familiar, sentou-se.
Havia feito uma longa viagem, passado dias e noites de expectativa, imaginando o que a aguardaria na chegada.
Que cansaço, quanto barulho! -  pensava ela. Quanto tempo a olhar tudo pela janela. Mas, agora, os tempos hão de ser outros.
E depois de muitas horas de espera, um sorriso largo, muito expressivo, embora nada familiar, mostrava-se diante de seus olhos.
- Olá! - adiantou-se Ana.
- Oi! - respondeu  receptivamente a senhora a quem se dirigia.
Há muito aguarda por aqui?
- Sim...
- Aproveitastes para apreciar o jardim? - continuou a figura grisalha, curiosamente.
- Na verdade, não. Estou muito ansiosa.  Acho que as novidades, no geral,  mais assustam-me do que qualquer outra coisa...
E fitando-a com ares de quem já havia tido como íntimos todos aqueles medos, a estranha senhora continuou:
- Não habituara-se ainda a apreciar as belezas do novo? Digo, tudo que é novo inspira-nos relativa insegurança, mas que pode ser contornada se colocarmos nosso coração no vasto horizonte que se abre. É a possibilidade de um outro futuro. Diferente. Cheio de boas novas, dizia animadamente.
Ana, mais uma vez, suspirava... e sorria-lhe meio desentendida.
- Desculpe não ter me apresentado, disse a cinquentona, ajeitando os cabelos acinzentados. Chamo-me Cora. E você?
- Ana. - respondera sorrindo. Sinto-me mais tranquila. Muito agradável conversar contigo,  D.Cora. E a senhora, está chegando... ou partindo?
E, rindo sem graça, Cora respondeu:
- Na verdade nem indo, nem vindo.  Foi que viciei-me na pipoca do Sr. Armando. Se passo por aqui em meu retorno para casa, não resisto, falava ainda entre risos. E hoje, vendo-te com ares aflitos, arrisquei dirigir-me a ti.
- Ah que fizestes muito bem, D.Cora. Penso que nada nesta vida é acaso e, certamente, o severo atraso de quem aguardo, fora providencial, possibilitando nosso encontro tão proveitoso.
Sorriam as duas.
Ana, agora entre suspiros mais leves, arriscava provar o doce da pipoca que lhe era oferecida.

28 comentários:

AC disse...

A vida, por vezes, é tecida nos acasos...
(Finalmente consegui uma brecha no tempo e ando a visitar os blogues amigos. É sempre um prazer, Mi!)

Beijo :)

Mi Satake disse...

Ah q demorou a visitar-me hein! rs

Beijos e tudo de bom por aí!

Edi Reis disse...

Adorei!!:)

bjoo http://feedbackpositivoagora.blogspot.com

Danielle Martins disse...

Michelle adorei seu blog, será lugar assíduo de minhas caminhadas.

Obrigada por sua visita no Olhos do coração.

Beijos!

http://olhosdocoracao-danielle.blogspot.com/

Ana disse...

Adorei esse doce conto :)
Costumo chamar essas pessoas de anjos sem asas. É uma delicia quando encontramos elas por aí a nos socorrer.
Uma ótima semana para vocês!
Beijos!

chica disse...

Lindo conto!Adorei! beijos,tudo de bom,chica

Mi Satake disse...

Meninas, a visita de vcs é sempre tudibom!

Dani, vem sempre sim, ta?

Boa semana pra vcs!

Bela disse...

Mi, gostei das personagens! Um conto gostoso de ler, como sempre!
Muito obrigada pela visita lá no Chá!!
Beijos e tenha uma linda semana!!
Bela

Livinha disse...

É preciso viver cada momento, experimentar o novo e nele apostar.
É preciso aquietar o coração, as expectativas que por vezes até estraga o muito que temos por viver, dos momentos ofertados a cada instante...

Mi,
adoro tuas visitas, como adoro estar aqui.
grande amiga que és.

Feliz semana.
Carinhos de beijos

livinha

Cae Fernandes disse...

É muito bom vir aqui e ler as doçuras que vc escreve!
Boa semana
Bjoooooos
Cae

Cantinho She disse...

Adorei!!!!!
Beijo, beijoooo!
She

Tatiana disse...

Mi querida...tambem acho que nada é por acaso e se prestarmos mais atenção ao redor quantas coisas podemos aprender e aproveitar.
Voce que escreveu isso? Adorei!!
Mi, super obrigada por ter passado la na Debora!!!
Beijocas!!

ღ Sensitivity ღ disse...

A vida é sábia. São esses acasos que encontramos muitas coisas boas, como pessoas e situações que vão marcar a nossa vida. Lindo post. Beijinhos e uma ótima semana.

Roberta M. disse...

Que conto mais fofura Mi!! É seu?? Puxa, que bom ter amiga que tem tanto talento!! Um beijo de acaso rsss, boa semana!!!

Mi Satake disse...

Meninaas!

Essas pessoas o "acaso" nos envia, sao msm anjos, tb creio nisso.
Ah esse continho é meu sim rs. Q bom q vcs curtiram.

Muitos beijos e vamos pra mais uma semana, né?

Bjuuu

Débora disse...

Olá Michele
Vim agradecer e retribuir a visita ao Amar ser Mã. Apareça por lá sempre que quiser, tá !
Tamém gostei muito desse seu cantinho e das suas reflexões... uma ótima semana pra vc

Mãe Mochileira, Filho Malinha.. disse...

Oiii..acredito que ngm passa no nosso caminho por acaso!! ;-)
adorei o texto,ainda mais por tinha meu nome,hahahaahahah!!
bjs,otima semana!!
;-)

Chris Ferreira disse...

Oi MI,
adorei o texto.
É exatamente assim. A ansiedade e o medo do novo nos impede de apreciar a beleza e as delícias dos momentos.
Não foi o acaso me trouxa aqui no seu texto.
Vou apreciar uma pipoca doce em homenagem a ele.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Mi Satake disse...

Ai meninas delicia as observações e comments de vcs!

Debora tks pela visitinha!
Ana, não é q é teu nome msm? rs

Ah eChris, vc deu uma ideia boa. Eu amo pipoca doce!

Bjks

Gabriela Cristal disse...

Lindo conto, como tudo o que vc escreve.
Obrigada pelo carinho de sempre.
Bjos e boa semana.

Amanda Luna disse...

Que lindo, esse texto é de sua autoria? porque se for, está de parabéns mesmo!!!! adorei!
beijuu
www.sermulhereomaximo.com.br

Carla Pinheiro disse...

Mi,

As vezes a vida nos manda uma pessoa para nos acalmar nos momentos que mais precisamos...
GOstei muito.

Beijocas.

Mamãe do Matheus disse...

Oi Miiii!!!
ôoo eu aqui...demorei mais cheguei!!E já vou avisando...vim pra ficar!hahaha..
Então quer dizer que vc também é fã de Clarice Lispector é?!
Meu marido ano passado montou com seu grupo de teatro uma peça baseada na obra a Hora da estrela da Clarice.A peça ficou linda,poética.
Se chama "Assovio no vento escuro".
Depois quero vir com mais calma aqui ler seus lindos textos.
Um grande beijo e uma linda semaninha para vc!
Danny e Matheus
P.S:Tem post novo lá no blog...
www.mamysdematheus.blogspot.com

Malu disse...

Mi,


Muito lindo seu conto .
Saio suspirando feliz ...
:)


Bjo Grande.

Mi Satake disse...

Ah que bom é dividir com os amigos, o q fazemos, vivenciamos e aprendemos!

Beijão pra vcs!

Minéia Pacheco disse...

Olá Mi,

Mais um lindo conto encontro aqui, parabéns!!

Olha, o blog Um pouco de mim da Elaine Gaspareto (conhece?) Abriu um concurso de contos com o tema: Conto Vidas!

Este é o link, se te interessar para lá e saiba os detalhes do concurso.

http://www.elainegaspareto.com/2011/03/concurso-de-contos-conto-vidas.html

Beijão para você!!!

Fabi a loba!!! disse...

Mi que conto maravilhoso, você que escreveu?!!! Parabéns escreve lindamente...

Realmente acho que tudo na vida tem o seu porque ter acontecido, nada é por acaso.

Beijinhos

Marcia disse...

Lindo e inspirador conto, adorei!

Bjks.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...