terça-feira, março 29

NA HORA DA BRINCADEIRA


Mãe faz mesmo de um tudo. Corre  vinte quatro horas  (fazendo malabarismo para otimizar esse pouquíssimo tempo e colocar ali dentro todas  suas responsabilidades), desde que abre os olhos junto dos  primeiros raios de sol, até os últimos minutos do dia. É tudo e mais um pouco esperando para ser resolvido e, para tanto, haja criatividade.
Por aqui, quando ouço a buzina do transporte escolar dos meus filhos e a tia Fabi dizendo tchau crianças (certamente aliviada) sempre penso: A partir de agora meu ritmo vai acelerar.
Difícil controlá-los e conseguir com que sigam as regrinhas que estabeleço? Muuuito! Mesmo assim não desisto;  Nos dias em que fico mais tempo com eles, procuro enfatizar a importância dos horários e de tais regrinhas, assim como eles cumprem no colégio, junto dos coleguinhas.
No horário que separamos para um brinquedo ou brincadeira  - aqui entram preferencialmente jogos, quebra-cabeças, leituras e desenhos - vale de um tudo, inclusive cantar juntos uma música escolhida por eles e coreografá-la (se cansa?) (...).
Acontece que após um certo tempo, o repertório fica desgastado. Sim, nem os joguinhos, nem musiquinhas ou mimicas e enigmas distraem os dois. Para agravar, o Theo aprendeu com os Imaginadores (programa do Play House) a perguntar: Qual é a grande ideia? Hein mamãe?
Eis que algumas publicações e revistas especializadas sempre trazem dicas (são boas aliadas), e do todo,  da pra garimpar uma ou outra  novidade; algo que, para eles, seja divertido e que tenha cara nova.
Desta vez achei boa a dica dos Castelos de Cartas (Li na Pais e Filhos). Particularmente sempre os olhei de longe, sem muito entusiasmo (nunca brinquei  com eles na minha infância), mas foram capazes de ocupar o Theo e a Sô  por longos períodos, exercitar a coordenação e especialmente a paciência e a concentração.
Achei um exercício bem legal.
Obviamente os primeiros castelinhos serão simples (os meus foram de um andarzinho) ou nem existirão, mas eles aproveitarão muito os benefícios das tentativas. Adianto que os meus pequenos ficaram super empolgados, brincaram comigo um tempão e mais um pouco, sozinhos.

Dica:
Para incrementar e entreter os pimpolhos um pouco mais, valem os baralhos infantis,  são mais coloridos e a brincadeira fica mais a carinha deles.
Cartas muito novas, lisinhas, são mais difíceis de equilibrar. O ideal é que sejam usadas, porém conservadas.


Curiosidades das minhas experiências:
Theo ficou muito animado com a ideia, principalmente porque para nós foi novidade.  Mesmo sendo uma criança super agitada, ficou ao meu lado o tempo todo olhando as  cartinhas e tentando apoiá-las umas nas outras.

A Sofia, de início ficou brava. Não entendia a ideia de um castelo com cartas que "não grudam".

Depois, lendo um pouquinho e vendo alguns blogs sobre o assunto, vi que muitas crianças dos anos 80 e 90 (nós rs), usavam as cartas para brincar de diferentes formas.
Os meninos preferiam fazer  dos castelos, garagens para seus carrinhos. As meninas também brincavam assim, fazendo os castelinhos de cartas... Românticas toda vida!

E para os que quiserem ler mais sobre o assunto: Acesse aqui.

E vocês brincavam disso? Curtem construir diferentes castelos com os pimpolhos?
Eu fico por aqui, tentando equilibrar umas poucas cartinhas.

Beijos e excelente tarde!

26 comentários:

Gabriela Cristal disse...

Estou ligadíssima em todas as suas dicas, ainda não posso contar minhas experiências mas em breve :)
Bjos.

Mi Satake disse...

Gabi!
Tinha q ser vc, futura mamãe a ler isso rsrs! Prepare-se, ser mãe é... tudibom!
Bjão

Roberta M. disse...

Taí Mi, nunca fiz com Pedro, já fizemos castelo de livros e de jenga, conta??? rsss, Mas é verdade, haja criatividade e disposicao pra inventar coisas !! Mas ser mae e pai é participar rsss, beijocaasss

Deia disse...

Mi, castelos de cartas são o máximo! rsrs! Vou propor às meninas, depois lhe conto o que deu! Beijos, amiga, saudades! Deia.

Mimirabolante disse...

Lindo !!!!!!

Isadora disse...

Mi, por aqui nunca brincamos de castelo de cartas, mas eu já fiz muito. Haja criatividade para entretermos os pequenos, principalmente, quando chegamos mortos do trabalho e ainda tem dever para terminar. Durante a semana sobra pouco tempo para as brincadeiras, mas o bate papo antes de dormir, ah, esse é sagrada.
Beijos

Micheli disse...

Oi, Mi.
Nunca fiz castelos de carta (se fiz quando criança não fui muito longe, rs), mas adorei a ideia. Só vou esperar a pequena crescer um pouco mais para ter mais coordenação e não me deixar fazendo sozinha, rs.
Beijocas.

Ana disse...

Acredita que não tenho cartas?
Agora vc me deu um motivo! hehehe
É osso ter uma "grande idéia" por dia né?
Beijos!

Mi Satake disse...

É meninas, haja folego e tudo mais né?
Eu confesso agora, que são exatas 16h30 e to e-xaus-ta! rsrsr


Super beijo pra vcs!

S* disse...

Deve ser preciso variar constantemente, para os pimpolhos não se aborrecerem. :)

ValeriaC disse...

Muito legal querida, as dicas que deu...é, ser mãe é exercitar a criatividade em todos os sentidos imagináveis... mas vale a pena...beijinhos
Valéria

Betty Gaeta disse...

Oi Mi,
Vc me fez lembrar de minha infância. Eu fazia castelos de cartas, o duro mesmo é que minha mãe começou a usar baralhos de plástico para jogar com as amigas e com estes era bem mais difícil. Que saudade...
Bjkas e uma 5ª-feira maravilhosa para vc.

www.gosto-disto.com

✿ chica disse...

Nossa criatividade é testada sempre com eles por perto...Legal!beijos,tudo de bom,boas brincadeiras!chica

Mi Satake disse...

é meninas, dificil viu!

Hj to on lin no Mamães Blogueiras (comunidade bacaninha do facebook), pra pegar umas diquinhas!

bjão

Mamma Mini disse...

Mi realmente entreter a galerinha de hoje em dia não é fácil, eles se entediam com facilidade né? é uma busca frenética por o que fazer e a gente tem que sair correndo atrás too... mas vale a pena... obrigada pelos comentários no blog! No final eu não fui no encontro das blogueiras porque o David ficou dodói por 10 dias e me deixou louca, e aí claro os caquinhos que restaram não conseguiram ir e eu esqueci de te passar, perdoa? no próximo a gente vai! beijoooooooooooooooooo

Mãe Mochileira, Filho Malinha.. disse...

O Enzo é meio impaciente(mentira,é impaciente e meio,rsrsr)e a unica vez que tentamos foi um stress...imagina a birra quando caia tudo?? mas por outro lado é uma otima forma de ensinar ele a ter paciencia...bem lembrado.Acho que essa noite teremos cartas lá em casa..rsrs..
beijos e uma otima quinta feira!!!
;-)

Amanda Luna disse...

Eu brincava muito de montar coisas com cartas em casa, passava horas entertida na brincadeira!!! é uma ótima ideia para treinar a concetração e a atenção dos pequenos!!!
beijuu
www.sermulhereomaximo.com.br

Anne R. disse...

Nossa, muito interessante seu blogger, adorei !!!

Entra lá... tvemoda.blogspot.com

E uma dica: worldoestilo.blogspot.com

ღ Sensitivity ღ disse...

Ahhh que lindo. Estou louca para ter um(a) pimpolho(a), hahahaha. Eu brincava de montar e contar história com as minhas barbies. Adorei o post. Beijinhos.

Denise Portes disse...

Esse texto me fez recordar e ter saudades das brincadeiras que fiz com a minha filha que hoje tem 15 anos rsrs.
Um beijo
Denise

♪ Sil disse...

Mi,

Fazia tanto isso com minha filhota!
As vezes digo a ela: Quemmmm mandou você crescer??? hehehe.

Momentos que ficam pra sempre na memória.

Um beijo Mi, querida!!

Fabi a loba!!! disse...

Mi adorei as dicas, sei bem como é ter que inventar mil e uma coisas.

Castelo de cartas... ótimo nunca fizemos aqui em casa mas para tudo tem uma primeira vez... rsrrs

De sábado quando estamos sozinhas (eu e filhota) colocamos na sala músicas infantis que ela adoooraaaa e dançamos e cantamos juntas, fico exausta e ela feliz da vida... momentos únicos em nossa vida... rsrsrs... estou a um tempinho preparando um post sobre esses momentos, quem sabe um dia publicarei... beijokas

Livinha disse...

Mi,
Tudo muito lindo e profunda forma de interação com os filhos.
Sim minha querida, de tudo eu já vivi com as minhas 3 filhotas, hoje mocinhas em vias de formação superior.
Já fiz tanto malabarismo, que queimaei panelas, leite emergiu na fervura.
Já fui com elas menina, aberta, sem frescura.
Já fis teatro em belicche de cobertor, inventei historietas vozes gravadas em gravador...
Tudo pela manifestação do amor o que hoje são minhas amigas, que me dengam e me devolvem o cobertor, me agasalhando do ruim tempo, me dando amor..

Ai, deixei me levar... emocionei... Livinha num guenta viu minha amiga, sou mangteiga derretida, de noite e de dia...

mil beijos pra ti

livinha

Lia Araújo disse...

UM MULHER MARAVILHA... LIGA A 220 NA TOMADA...

Passei pra desejar um otimo domingo!
bjos

Long Haired Lady disse...

tudo feito com amor!

Danielle Martins disse...

tudo feito com amor!(2)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...