segunda-feira, agosto 15

UM, DOIS FEIJÃO COM ARROZ, TRÊS, QUATRO FEIJÃO NO PRATO, CINCO, SEIS TUDO OUTRA VEZ


Domingo, dia dos  pais, não pude estar com o meu. Mas o coração e os arquivos de infância estavam mais que remexidos; deu aquela saudade de um tantão de coisas... meu pai aconselhando, meu pai ensinando, meu pai bronqueando (e feeeeio).
A vida é cheia de presentes pra gente, distribuidos em suas tantas fases, todas bonitas, todas marcantes a seu modo; e são tão boas que eu, invariavelmente, tenho vontade de reviver algumas, sem contar que continuo ansiosa, pensando nas seguintes...
...É, aquele passeio no tempo... acontece sempre!
No domingo, talvez pela data especial, recordei alguns episódios.
Aos 7 ou 8 anos, desfilando com as gargantilhas, saltos e maquiagem de minha mãe, querendo pular alguns estágios e ir logo para os 18, 20 anos. Sonhando crescer... (Familiar? rs)
Mais adiante, me imaginava dentro dos 30, desfrutando tudo de maravilhoso que minhas fantasias e desejos moldavam para o pacote balzaquiano.
(Meu pai, sempre presente nestas "etapas", dizia: Mi, aproveita sempre o hoje, na sua vida... E ainda parafraseava os Paralamas: O Trem da Juventude é veloz.)
Aí ok.
Cá estou, falando diretamente dos meus 30 e poucos, embalada de leve por uma vontade traiçoeira de dar um pulinho no passado, ver outra vez tudo isso que guardei por lá. (Curioso, né?)
Não, nada de arrependimento. Pura e simplesmente a vontade meio torta, feminina de buscar alguma coisa nos arquivos mais antigos... Talvez tempo ou a disposição dos 20 para cuidar da prole. (Passa pela cabeça aquela frase brega: Se eu tivesse o corpinho de antes com a cabeça de hoje... huuum). Depois tudo volta aos eixos, acho até meio natural.
Cada porção de anos, cada fase da vida, é boa. E mesmo que alguns momentos exijam de nós muita paciência e bom humor (só pra ajudar),  os balanços gerais comumente são positivos, se olharmos com verdade e um tantinho de complacência para o que já erguemos ou tentamos erguer.
Coincidentemente - ou não - no fim de semana a Sofia (filhota com 7 lindos anos, japa linda, linda de viver da mamãe) e eu conversamos:

- O que foi Sô? Por que o bico?

- É que eu queria ser adulta, não gosto mais de ser criança!

- Ah é? E por quê?

- Porque os adultos podem fazer um montão de coisas, tipo dormir tarde e  pegar as coisas sem pedir para ninguém...

- É, mas você é criança. E ser criança é bem divertido, da pra brincar bastante e fazer muitas outras coisas bacanas.
(Mas o que fui logo escutando em alto e excelente som, foi:)

- Tá mamãe! Mas eu quero mesmo ser aduuulta. É beeem mais legal!


20 comentários:

Patrícia Boudakian disse...

A gente querendo voltar a ser criança e eles querendo crescer logo. Eternamente insatisfeitos... rs!
Mas vejo graça nisso. Seres humanos, né?

Adorei a parte dos arquivos de infância... tb entrei nos meus neste domingo...

Beijo!

Michele Santti disse...

Pobrezinhos... não imaginam como ser adulto é chato.

Um beijo xará. E mordida nas crianças (mordo meu bebê de 13 anos até hoje..rsrs)

Ótima semana,
Mih

ValeriaC disse...

Adorei ler todo este seu bom humor, este seu estar de bem com a vida, em todas as fases que vamos vivendo dela...é isso mesmo...as vezes bate uma saudade... mas logo vemos que o melhor momento é o agora... que fofa a Sofia... coisas de menina, querer ser mocinha... beijinhos
Valéria

Deia disse...

É assim mesmo! Aqui em casa às vezes ouço essa urgência em querer ser grande, muito independente, mas no final, quando nos abraçamos, ficamos todos da mesma idade. E que idade é essa? A idade do amor! Um beijo, queridona! Deia.

Mi Satake disse...

Gente, como é bom ser mãe, não é?

É, antes de qualquer problema, insatisfação ou grilo somos mulheres realizaDISSIMAS!

Amei as visitinhas!
Beijo Carinhoso

Mi

Bela disse...

Ser mãe é mesmo uma delicia!!!!rsrsrs...Mi, vc arrasa em seus textos!!
Querida, agradeço seu comentário lá no Chá!!
Beijinhos!!!!
Bela

Mi Satake disse...

Bela!

Q visita boouuua!
Addooooooro o chá!

Bjo grande

VaneZa disse...

Achoque quando eu era criança gostava de ser criança... depois dos vinte e poucos eu comecei a ficar com vergonha da idade, achava que tava ficando velha... hoje em dia falo a idade na boa... 31 quase 32... e é sempre bom ouvir... inclusive da sua dermatologista... "NOSSA, NEM PARECE!"

BeijoZzz

Saudade tbm!

Mi Satake disse...

Van!

Q milagre vc por aqui rsrsr!
E olha q nemparece msm q tem essa idade!

Bjinho

Livinha disse...

Mi minha querida

Puxa vida, que saudades de ti,
perdoe o silêncio, o que me leva a dizer que como luzes que somos, poucos são as vezes que estamos todos acesas na reciprocidade de ser...
Oras estamos apagados, enquantpo outro está aceso... Mas ainda bem, assim podemos contar com amigos sempre presentes em nossas vidas, mesmos quando estamos ausentes.

Recordar é viver não amiga, lembrança do pais querido, dos tempos que não voltam mais, o que nos resta é a nos apegar a doces lembranças a viver a nossa vida e repassando o que eles nos deixam como herança, que ao tempo não se perde jamais...

Linda semana pra ti

Bjs

Livinha

S* disse...

Todas as fases da vida têm os seus encantos... e vantagens.

Flávia Shiroma disse...

É Mi, você querendo dar um 'pulinho' no seu passado e sua filha querendo dar um super salto para a vida adulta! rs
A vida é assim mesmo, somos eternamente insatisfeitos desde que nascemos.
Gostei muito da frase do seu pai: 'O trem da juventude é veloz'.
Mas, só descobrimos a real velocidade depois de anossss.....
Adorei o post Mi!!!
Bjs

Betty Gaeta disse...

Oi Mi,
Acho que a Sofia está certa, pois ser adulto é melhor mesmo. Os adultos só têm um probleminha: estragam a "adultice" tendo saudade do tempo de criança.
Beijos 1000 e uma noite maravilhosa para vc.

www.gosto-disto.com

Mi Satake disse...

Bom Dia, meninas!

E a vida tem dessas, né?
Como vcs disseram de tantas formas, acho q tudo isso faz mesmo parte do ser q somos e sempre tentaremos ser!

Bjs bjs

Poeta Mauro Rocha disse...

Quem nunca quis ser adulto quando criança nunca vai querer ser criança quando adulto.

Um abraço!

Chris Ferreira disse...

Oi Mi,
e eu querendo voltar a ser criança!rsrsrsrs....A Xinoca tem a maior disposição para brincar com as crianças!
Por enquanto, estamos sem roer unha ainda! Vamos ver... rs...
Beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Cae Fernandes disse...

Oi Mi! Saudades dos seus textos! Andei meio sumida, mas agora já estou na ativa...rsrsr.
Sabe que já passei dos 40 e tudo parece que ficou bem mais suave...
Acho que cada idade tem sua beleza, nós é que sempre complicamos um pouquinho...
Bjooos e boa noite.

Mamma Mini disse...

Mi, me lembro perfeitamente de fazer igualzinho a Sofia, eu queria muito crescer quando era criança e me lembro perfeitamente de todos me dizendo pra aproveitar minha infância porque era bom demais, mas eu só achava graça na vida dos adultos...rs, e momento flash back nem te falo, meu pai não está aqui entre nós ha muitos muitos anos, depois que o meu marido virou pai o dia dos pais ganhou novo sentido pra mim, antes era bem triste... que bom que vc tem flash back do seu pai para poder ficar saudosa! também estou com saudades, será que esse café sai antes do Beny nascer? rs rs rs
tá difícil né amiga? boa recuperação pra vc com o pé! E vamos falando, um beijo bem grande querida! Fê

Mi Satake disse...

Meninas, o fato é que a vida é bela e que passa rapidinho. É um piscar de olhos, né?

Recebê-los é sempre uma delícia, pq sinto que de tudo, as melhores experiencias da vida passamos de maneira parecida e que o amor é sempre o mais importante em cd momento da nossa existencia.

Bjs e umlindo dia

Luna Sanchez disse...

Rs...que bonitinho!

Meu sonho, claro, também era crescer, embora a minha infância tenha sido ótima, linda e colorida.

Um beijo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...